Atividade Física, Amamentação e Pós Parto

A primeira semana do mês de agosto celebra-se a Semana Mundial do Aleitamento Materno – SMAM, e eu, como ativista da amamentação, e educadora física, não poderia deixar de falar sobre atividade física, amamentação e pós parto.

 Me digo ativista pelo sentido literal da palavra – de ser ativa na amamentação – uma vez até hoje, Arthur com 2 anos e 7 meses, ainda mama!

 “Como tantas mães de primeira viagem e fisicamente ativa, também pesquisei muito durante a gestação como seria minha vida durante a amamentação: medo de “estragar” o gosto do leite, medo de secar o leite, medo de atrapalhar a qualidade do leite e tantos outros medos por conta da responsabilidade natural da maternidade.

Infelizmente não há tanta pesquisa científica, é de se compreender pois em um momento tão delicado e intimo, não é fácil achar quem vai querer se submeter a pesquisas de campo enquanto amamenta, afinal, somam-se as atividades com a chegada do bebê, dali a um tempo mãe volta ao trabalho, criança é desmamada ou desmama, a vida torna-se realmente mais dinâmica.

O que vou escrever aqui tem um pouco sim de minhas pesquisas, feitas com pesquisadores brasileiros ou americanos. Algumas pesquisas indicam, mas pouco conclusivas, que exercícios muito intensos poderiam afetar o sabor do leite, por conta da produção de acido lático. Mas veja – Exercícios Muito Intensos.

A grande maioria das mulheres faz realmente o repouso pós parto e durante a amamentação. Até porque, os hormônios responsáveis pela amamentação são contrários aos hormônios da produção de força, o que praticamente nos impedem de executar exercícios extenuantes. Ou seja, nosso maravilhoso organismo já regula aquilo que podemos ou não realizar durante esse período em que precisamos nos dedicar à nossa cria.

Já exercícios moderados podem inclusive auxiliar na questão da amamentação: Estando a mulher mais relaxada, tendo ela liberado hormônios de bem estar durante a atividade física (adrenalina e endorfina), ocorreria uma produção elevada de hormônios de um modo geral, inclusive prolactina (leite) e ocitocina, justamente por conta de uma maior oxigenação das células por conta da atividade.

Ao longo desses 2 anos e 7 meses amamentando Arthur, ele jamais rejeitou o peito, e olha que depois de um tempo, passei a me exercitar normalmente. Portanto, por minha experiência própria, não houve alteração no sabor que justificasse um desmame.

Sem contar que atividade física durante a amamentação auxilia na perda do peso ganhado durante a gravidez, e claro que qualquer mulher vaidosa se interessa por isso.

Portanto mamães e futuras mamães (e papais também, pois muitos meninos visitam esse espaço), atividade física pode ser mantida durante todas as etapas da vida familiar, é inclusive indicado.

Mas atenção:

Hidratação – Você já deve saber que a mulher precisa de muitos liquidos durante a amamentação, ainda mais durante a atividade física.

 Alimente-se – Durante a amamentação a mulher gasta cerca de 500 kcal a mais para a produção de leite, então nada de fazer dietas rigorosas, a hora é de pensar no bebê e também na sua saúde

 Atividade física regular, alimentação saudável e livre de besteiras é sempre a melhor pedida!”

Publicado por Estela Maria em 3 de agosto de 2015 às 11:30