Tudo o que você precisa saber sobre Febre Amarela

Tudo o que você precisa saber sobre Febre Amarela: Com profissionais atualizados com o que há de mais novo em vacinas para prevenir doenças infecciosas, o Centro de Imunização do Hospital e Maternidade Santa Joana é referência no meio. Por isso, para sanar possíveis dúvidas, a Dra. Rosana Richtmann, infectologista da instituição, responde aos principais questionamentos sobre a febre amarela:

Como a doença é transmitida?

Muito comum na América do Sul e Central, além de alguns países da África, a Febre Amarela é uma arbovirose, ou seja, uma doença causada por um vírus da família Flaviviridae, a mesma da Dengue e do Zika e transmitido por meio da picada de mosquitos em áreas urbanas ou silvestres.

A transmissão se dá exclusivamente pela picada dos mosquitos Haemagogus e Sabethes, no ciclo silvestre, e Aedes aegypti, no meio urbano. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Febre Amarela transmissão

Qual é a melhor forma de prevenção?

A principal medida preventiva é a imunização por meio da vacinação, que é altamente eficaz.

Quais são sintomas provocados pela febre amarela?

As manifestações mais leves da doença incluem febre alta de início súbito, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

Apesar de menos frequente, a forma mais grave da doença pode causar cansaço intenso, insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados) e hemorragias, podendo levar a morte.

Qual é o tratamento para a doença?

Ainda não existe um medicamento que atue diretamente no vírus, por isso, o paciente diagnosticado deve ser hospitalizado para tratar os sintomas com reposição de líquidos e monitoramento da atividade hepática e renal.

Vacinação Febre Amarela

Quem deve tomar a vacina na cidade de São Paulo?

Nesse primeiro momento, a atenção está voltada para a população da Zona Norte da cidade, onde há maior possibilidade de contato com os mosquitos que transmitem a doença. As ações de prevenção devem ser aumentadas progressivamente ao longo dos próximos meses.

Existe alguma restrição?

Por se tratar de uma vacina de vírus vivo atenuado, existe um risco de complicações em pacientes mais vulneráveis. Fazem parte desse grupo:

De que forma as gestantes e demais pacientes vulneráveis podem se proteger?

Como primeira medida de segurança, esse grupo deve evitar as áreas de mata da cidade, especialmente a região do Horto Florestal. Caso isso não seja possível, existem algumas outras formas de se proteger:

Proteção contra Febre Amarela

Que complicações a doença pode ocasionar durante a gravidez? E para o bebê?

Como a resposta imunológica da mulher é modificada durante a gestação, muitas doenças infecciosas acabam sendo mais graves para gestantes. No caso da Febre Amarela, caso ocorra a manifestação grave da doença, os efeitos podem ser fatais, tanto para mãe quanto para o bebê.

Diferentemente de doenças como o Zika, não há nenhuma indicação cientifica que a febre amarela durante a gravidez cause sequelas ou problemas congênitos ao bebê.

Quem já é vacinado precisa repetir a dose?

Não é necessário. Segundo orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil adotamos a dose única da vacina.

Publicado por Estela Maria em 15 de Janeiro de 2018 às 18:58

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

  1. Ótimo post, quanto mais informação melhor.
    Semana passada fui ao posto levar a Mari para a vacina dos 6 meses e estava lotado, pois tinha muita gente que foi para se vacinar contra a febre amarela, por enquanto a princípio aqui em casa o Gui e o marido vão tomar, eu e a Mari vou conversar com o pediatra pois ainda amamento ela, e pelo que vi quem amamaneta crianças a cima de 6 meses pode tomar, porém tem que suspender pelo menos por 10 dias a amamentação 🙁

    Bjs Mi Gobbato

  2. muito bom fazer esses esclarecimentos em época em que a febre amarela está aterrorizando muita gente. Por aqui fomos todos vacinados, a melhor prevenção. E usamos repelente sempre.
    beijos
    Chris

  3. Oi Estela
    Muito bom seu post
    A febre amarela é uma realidade hoje que assusta e muito.
    Moro numa das regiões de risco e por aqui todos tomamos a vacina
    Gostei das dicas da Dra Rosana.
    Bjks mil

  4. Ótimo texto, super explicadinho. Eu e meu filho fomos imunizados antes de nos mudarmos para Campo Grande, já que a incidência aqui é bem expressiva.

  5. Seu post é muito esclarecedor! Ainda não tomei a vacina. Vou logo procurar um posto para tomar.

    Beijos